Saiba um pouco sobre a MOVA, empresa que faz o intermédio de empréstimos entre pessoas físicas com juros baixos

No início de 2019, surgiram no Brasil diversas fintech com a ideia e proposta de dar soluções a  problemas que estão ligados à vida financeira. Uma delas é a entidade Mova, que visa a dar possibilidade a  empréstimos entre pessoas físicas. A Mova teve a autorização do Banco Central para poder operar em abril para o “peer-to-peer lending”, sendo assim a primeira do setor a conquistar a autorização do Banco Central. A grande vantagem dessa tal modalidade é que ela funciona sem nenhum tipo  intervenções bancárias. Quem adquire o empréstimo acaba pagando bem menos juros e quem empresta o dinheiro tem uma maior rentabilidade.

O Peer-to-peer (P2P) é de autoria da Inglaterra e atualmente é muitíssimo usado nos Estados Unidos e em grande parte da Europa. No Brasil, esse modelo foi regulado e visto pelo Banco Central em 2018, sendo bem crescente o número de empresas que são dedicadas a esse tipo de serviço.

A rentabilidade  desse tipo de investimento diversas vezes é bem maior que a poupança, o CDI ou o até mesmo o Tesouro Direto, por exemplo. No entanto, o risco é um um pouco maior, por ser um tipo de empréstimo para pessoas sem intermédio dos bancos.

A fintech Mova tem como sua pertencente o grupo Omni e tem como Diretor CEO Roberto Felipe Tesch. O grupo já tem um pouco de 25 anos no mercado e agora se une a alguns jovens empreendedores para levar em frente a fintech. Eles pretendem disponilizar diferentes modalidades de financiamentos para pessoas jurídicas. Agora, para pessoas físicas, por outro lado, vão ter linhas de crédito para poder curtear cursos de pós-graduação.

Mova procura atrair investidores e pessoas que estão precisando  de crédito

A fintech tem como objetivo atrair e chamar a atenção dois tipos de pessoas: quem esteja precisando de um  empréstimo, mas não está encontrando boas condições nos bancos mais tradicionais, e os investidores.

Os juros para quem pega crédito com a Mova é a partir de incrivéis 0,80% ao mês isso mesmo, menos de 1% ao mês e o prazo para estar quitando a dívida pode ser em até até 60 meses.

Em relação aos investidores, a Mova tem como o público alvo um publico mais jovem, que quer diversificar sua carteira e ter um ótimo rendimento. O atrativo é não possuir taxa de administração e prometer rendimentos  idôneos de até 44,30% ao ano.

Como fazer um financiamento na Mova

Se interessou em pedir crédito para a fintech Mova e quer ser auxiliado por uma pessoa física real que tem dinheiro para começar a investir? Pois saiba que todo esse processo é feito online pelo site oficial.

Primeiramente, você precisa fazer o cadastro. A partir dos seus dados pessoaís é possível traçar o seu perfil e a fintech faz o calculo automaticamente de quanto de juros você deve pagar.  Logo depois, você precisa inserir o valor que precisa e descubra as condições. Se for acessível para você e você estiver de acordo com as condições você faz a formalização devida, que é a assinatura de um contrato online. A daí por diante, é só ir pagando os boletos mensalmente que estará disponível na própria plataforma. Se quiservocê ainda pode diantar os pagamentos, pode conseguir ótimo descontos. O prazo para quitar toda  a dívida varia de 12 a 60 meses.

Como fazer para ser um investidor ou investidora na Mova?

Se você quer dar uma diversificada na sua carteira de financiamentos, está de ciente do certo risco e quer obter uma maior rentabilidade, você pode então emprestar dinheiro pela Mova.

Existem diversas cotas de investimentos, e você tem o poder de quantas cotas quiser, isso vai acordo com o valor que tem disponível para aplicar. Depois, você preenche um cadastro, até então para  a plataforma conhecer seu chamado perfil de investidor.

Você só faz o depósito quando um tomador de crédito faz uma solicitação. A partir disso, você recebe os chamados repagamentos mensais e pode acompanhar tudo de forma fácil e prática pela plataforma. No site, é possível ver tos das cotas que estão disponíveis.

O mercado de empréstimos entre pessoas físicas

No Brasil, o mercado de empréstimos do modelo de pessoas físicas ainda é uma coisa nova, mas em diversos outros países, principalmente na europa,  o P2P é bastante comum. Nos Estados Unidos, o LendingClub é a maior plataforma que existe desse nicho. Nos dias atuais, a empresa possui mais de 2,5 milhões de clientes e já intermediou cerca de 44 bilhões de dólares, sendo uma especie de  ponte entre o investidor e quem precisa de crédito imediato. A empresa abriu um capital em 2014 na NYSE, The New York Stock Exchange, então avaliadas em aproximadamente em 5,4 bilhões de dólares.

Em nosso país, esse mercado de P2P tem ainda mais potencial, levando em conta que apenas 59% da população tem acesso a um crédito, segundo o Ipea. Em países que se enquadram aos países desenvolvidos, por outro lado, essa parcela chega a cerca de  95%.

 

No votes yet.
Please wait...
Compartilhe

Engenheiro de controle e automação formado pela UNESA RJ, CEO do site Zcredito e outros projetos. Apaixonado pela tecnologia, entusiasta pela ciência, empreendedorismo e informação.

pt_BRPortuguese
en_USEnglish pt_BRPortuguese